Dia Nacional do Psicólogo - “Quem precisa de um psicólogo?”

Publicado por José Gomes em

“Psicólogo é para maluquinhos”, “Vais ao psicólogo para quê?” são expressões que nos dias de hoje é muito frequente ouvir entre conversas. A área da psicologia ainda continua a ser alvo de muito preconceito e estigma associado, o que leva a uma desvalorização da saúde mental bem como do acompanhamento psicológico.

Uma vez que hoje, dia 4 de setembro, se assinala o dia do psicólogo é importante deixar claro algumas noções desta profissão tão essencial na vida de cada um, de maneira a tentar que esta seja vista de outra forma e não continue a ser deixada de lado.

Ser psicólogo é muito mais do que uma formação em psicologia. É muito mais do que estar sentado a ouvir alguém a desabafar. Não é só tirar anotações enquanto o outro fala. A profissão de psicologia é especial, pois através de conversas, ideias e desabafos, compreende-se e analisa-se as particularidades de cada um.

Ser psicólogo é ouvir e não julgar, é ter empatia, colocando-se no lugar do outro, sentindo as suas emoções, escutando ativamente, é desconstruir ideias e simplificá-las, é mudar a forma de pensar, é ajudar a pessoa a encontrar um novo rumo para a sua vida, é ajudar na tomada de decisões e na resolução de problemas. É mostrar o lado bonito e positivo da vida.

Na Taipas Termal dispomos de uma equipa de Unidade de Saúde e Terapia Mental caso necessite de apoio psicológico. É importante não nos deixarmos levar por esses estereótipos e preconceitos ligados à profissão de psicologia sendo assim fundamental preservarmos e priorizarmos a nossa saúde mental.

 

Dr.ª Mariana Silva - Unidade de Saúde e Terapia Mental Taipas Termal

← Publicação Mais Antiga Publicação Mais Recente →

OUTRAS NOTÍCIAS

Clinica de Saúde Enfermagem

[NOVIDADE] Preparação para o Parto em Meio Aquático

Por Luís Mota
Piscinas de Verão Taipas Termal

Oportunidade de Recrutamento - Piscinas de Verão e Parque de Campismo

Por Luís Mota
Banhos Velhos Taipas Termal

Banhos Velhos apresentam Agenda Cultural para 2024

Por Luís Mota